Convidado – Zander Catta Preta

Segundo post da série de convidados.

Desta vez um texto de Zander Catta Preta. Um velho safado e promíscuo sem o menor senso do ridículo e que trabalha com putaria na internet. Isso por sí só já diz muito.

Zander apareceu na minha vida apresentado como “amigo” por uma namorada. Amigo uma ova, visto que ele a cantava desesperadamente. A namorada foi, Zander ficou. Definitivamente aqueles casos em que perdí duas vezes. Parceiro de álcool, de idéias, de velhice, de confidências, de sonhos (ou ausência deles), até de vestibular e faculdade entre diversas outras coisas, esse arremedo de Woody Allen totalmente sem noção vai fazer companhia pra mim na velhice, se alguém lembrar de nos tirar do sol…

Sobre dar na primeira noite

Bom, já que fui censurado aqui com um conto originalmente escrito para essa joça, vou dissertar sobre as minhas opiniões sobre o tema “dar na primeira noite”.

Nunca entendi o porquê disso. Nunca. Ever.

A lógica da negação do sexo a fim de prender o parceiro é tão idiota que chega a ser pedestre. Mas vamos lá dissecar essa pérola culturalmente cultivada por nossa sociedade machista e chauvinista.

1) “Se eu der na primeira vez ele vai achar que eu sou uma vagabunda.”

Amiga, se o teu bofe for do tipo que realmente acha isso, é melhor dar o passa-fora nele já de cara. É um cretino que também deve achar que mulher só serve para passar, cozinhar, limpar a casa e ser a empregada doméstica que ele terá o privilégio (ou a obrigação) de ter relações carnais com numa regularidade duvidosa.

Só acha que é vagabunda quem dá o tipo de cara que acha tambéme que tem de ter uma mulher para comer, outra para casar (a qual ele guarda virgem até o dia D) e outra para datilografar os seus textos enquanto consulta o jornal do dia. Ou seja, é um cara anacrônico e que precisa submeter a fêmea para se sentir macho. Ou tem um puta medo do poder da xana.

2) “Quero conhecer melhor o cara antes de dar para ele. Não me sinto confortável em dar da primeira vez pro distinto.”

Nesse caso, a coisa faz um pouco (bem pouco) de sentido. A menina tem dificuldade para se soltar, para ficar pelada na frente de um desconhecido, para gozar loucamente com um estranho. Ok. Justo. Mas isso não é fruto de algum tipo de restrição? de criação virginal cinquentista? Nesse caso, vale a pena ser sincera e dizer: “amor, não dou no primeiro encontro porque não me sinto bem dando para um cara que só saí uma vez” e sem enrolações. Se o cara entender, beleza. Senão, beleza também. Só não enrole muito porque a fila anda e o caixa é rápido.

3) “Ele vai me comer e ir embora. Não quero perder esse cara.”

Porque não? não é melhor esse rapaz já dar a linha? Ele queria transar, te achou gata, gostosa, sexy, uma dinamitadora de zíperes, e quis transar contigo. Aí vocês transam, gozam, dizem que foi ótimo e vão cada um para sua respectiva casa. Isso é o máximo que um cara desses tem para você, lindona.

Amiga, às vezes é tudo o que o homem tem para ti, uma boa foda.

Agora, se você acha que em cada cafa que cruza teu caminho tem um príncipe encantado, sinto te dizer que os contos de fadas sempre envolvem algum tipo de morte e sacrifício. No teu caso, do mundo real. Então, para ser salva pelo cavaleiro na armadura brilhante e seu alazão branco, muita coisa precisa mudar. Pra começar, você precisa ser uma princesa. O que não deve ser o caso, né?

4) “Preciso me valorizar”. Aí é a velha esquizofrenia da buceta-de-ouro, buceta-de-lata. Ou a menina “se valoriza” colocando o seu sexo como o último biscoito do pacote ou é “só sexo” e o sexo vale porra nenhuma. Cacilda, meninas. Decidam-se.

As mulheres esquecem que o sexo é o carinho mais íntimo, a vontade mais honesta que um homem pode ter por você. É o instinto primeiro e último que ele terá. O resto, o que preenche esses dois pontos, é apenas a vida.

Agora, se você não se garante na cama, não gosta do babado ou não tem nenhuma libido nessa cabecinha, melhor enrolar o cujo mesmo. Vai que encontra um mané que tope, né?

18 Respostas to “Convidado – Zander Catta Preta”

  1. Júlio Says:

    “Bofe”, “cretino” e “poder da xana” no mesmo tópico. Acho louvável as moças esceverem por aqui também…😛

  2. lucyluthi Says:

    Olha eu concordo plenamente com o assunto e sua opinião ! Acho que no Brasil essa coisa de dar na primeira noite “ela a puta” eh um pensamento ultrapassado !! Eu felizmente não moro ai e tem suas virtudes morar fora !! Saio com homens e se rolar de transar, transo sim ! Claro não eh com todos, acho que fiz isso umas 3 vezes ! E não eh acabei namorando dois deles !! Como alguns dizem : na tese que no homem, o sexo o leva ao amor e na mulher, o inverso”.

  3. Maite Lemos Says:

    Huahuahuah!
    Não sei o que é melhor… a apresentação… o texto, em si… o os comentários.

    “As mulheres esquecem que o sexo é o carinho mais íntimo, a vontade mais honesta que um homem pode ter por você. É o instinto primeiro e último que ele terá. O resto, o que preenche esses dois pontos, é apenas a vida.”

    Só não concordo com essa parte aí de cima, apesar que a última frase tem uma sonoridade linda.

    • Hildernando Says:

      eu ja concordo com essa parte… a primeira coisa que vem a cabeça é a atração fisica, ou seja, o sexo…
      e mesmo no fim da relação a gente quer dar uma… o “ponto final”

      é normal… só que ninguem fala isso abertamente…
      pq demonstra o intuito de que “foi só pra te comer”!!

      e em relação a dar na primeira noite… não é só a mulher quem ta dando.. isso ate ja foi discutido aqui… o homem tambem!
      então pq esse drama psicologico?

      a gente só tá aqui agora pq não estamos transando….

    • Kelly Says:

      Pior q essa foi uma das únicas partes q concordei. E concordei muito! E eu adoro sexo por isso: é o carinho mais profundo. Independente dos objetivos do sujeito, ele escolheu fazer esse carinho em vc e isso já é coisa pra caramba. Pena q a maioria das mulheres não vivem só de carinhos profundos.. somos muito mais subjetivas q isso.. infelizmente, né?!

  4. Juliana Silva Says:

    Intao… kkkkk é tanta sinceridade que nem sei o que dizer. Mas posso afirmar que nao vivo essa realidade toda, minha resposta pra rolar algo na primeira noite seria tao simples quanto parece ééééé NAO kkkkk Porque??? Nao ja é a resposta ja é tudo que precisa saber kkkk
    Eu concordo é com a parte de sem enrolação, tipo nao quer fala logo e pronto dexa o cara sair de ré hehe.

    Bjuuuuu
    fica com DEUS =]

  5. Zé Ricardo Says:

    Belo texto, mas não confio mais no Zander. Ele joga de pally ret no WoW.

  6. Liana Says:

    adorei o texto! Penso da mesma forma! E os machistas q acham q mulher a dá logo é puta q fodam-se, não são homens pra mim.

  7. May Says:

    que post perfeito :O

  8. zander catta preta Says:

    obrigado às meninas, obrigado aos rapazes e, Zé: pega na piça do meu pally

  9. Norma Says:

    Incrível que eu sinto que sou eu falando pras minhas amigas o que você escreve! Hahahahaha… OMG, sou um homem conselheiro!

  10. Kelly Says:

    Hummm.. gostei do texto mas achei bem.. generalizador e… teórico, entende?! Mulheres biologicamente e essencialmente são diferentes, mais sensíveis, mais chatas.. e sei q vc assinalou isso no texto.. só to querendo dizer que não é fácil pra uma mulher olhar pra um cara e pensar com naturalidade: “é só pra uma boa foda”. Tem algumas q pensam (como eu, por exemplo :P), mas é pq se adequaram ao meio.. e do ponto de vista do universo, não sei se isso é mto bom. A questão é q refletir assim depende muito mais de driblar uma série de fatores biológicos, naturais, instintivos (de maternindade, formação de prole, criação de filhos.. e por isso surge a necessidade da estabilidade emocional e tals – e todos sabemos q isso é um truque da natureza pra não fazer a espécie morrer) do q simplismente de decidir-se. Uma outra questão importante: é melhor a mulher não se decidir e continuar fazendo cu doce, buceta-de-ouro etc do q se obrigar a decidir-se só pq o meio social a obriga a isso. Pq a categoria tem sido caracterizada por um monte de mulher carente, machucada, doída q finge não se tudo isso. E isso é uma bobagem. Vale o equilíbrio, a sensibilidade e a autenticidade.. Como diria meu marinheiro preferido: “eu sou o q sou e isso é o q sou”. Se dar de primeira, segurar o ‘ouro’, esperar a ligação no dia seguinte ou não e todas essas bobagens idiotas q a mulherada insiste em levar a frente faz a menina feliz e se ela não consegue mesmo ser diferente.. é isso q importa😉.
    Aaah.. queria cobrar o assunto q pedi.. lembra?! Sobre as mulheres sozinhas e tals.. lembra?! Outra coisa (e última, prometo, rs): Acho realmente relevante um texto feminino. Mas, por favor, q seja uma mulher equilibrada, corajosa e autêntica.
    Adoro esse “nosso” espaço.. rs.

  11. Beijomeliga Says:

    Nunca na história da blogosfera um blog reuniu tanta mulher bem resolvida que nem esse, hahahahahahaa…
    \o/

  12. Talita Says:

    A questão é exatamente esta: será q somos mesmo bem resolvidas ou fingimos ser pq precisamos? Melhor ‘mal resolvidas’ do q passivas, medrosas e idiotas mulheres do novo século. Pq, no final, foi isso q realmente ‘conquistamos’ com tanta modernidade, sofisticação e feminismo: fêmas mais obedientes q antes.. mas agora seguindo novas tendências.. não me perguntem se elas são boas ou ruins…😦

  13. tarcisio Says:

    poxa… gostei pacas do post…. e eu acho q e isso ai mesmo velho.. fica entre isso e a linha do “vc faz o q vc quer e sente confortavel”…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: