A supervalorização do “dar”

Esse vai para as meninas que ficam choramingando sem entender o porque de um cara pra quem elas acabaram de “dar” não mudar a forma de tratá-las (melhorar), não demonstrar o mínimo de gratidão ou mesmo passar a ignorá-las ou sumir.

Para entender essa reação masculina, em primeiro lugar precisamos contextualizar o “dar” através de uma verdade absoluta:

Se você trepou com um cara, você não deu absolutamente NADA para ele.

É comum as meninas supervalorizarem uma trepada usando o termo dar: “Ontem eu dei pra ele e hoje ele nem me deu bola”

O termo dar significa oferecer algo sem receber nada em troca e, convenhamos, qualquer trepada é um troca. Você entra numa trepada para gozar e a consequência é que a outra pessoa também goza. Encarar o ato de abrir as perninhas e deixar alguém usar o seu corpo pra atingir o orgasmo como uma dádiva concedida pra essa pessoa é de um egocentrismo sem tamanho.

Se você vai trepar com alguém você vai porque quer, porque está com tesão, porque quer gozar. O único caso onde isso poderia ser considerado dar é se você vai contra a vontade e não vai pra aproveitar, apenas porque o outro quer. Mas neste caso, você tem um problema e não, você não é altruista, você é otária (ou recebeu financeiramente para isto e você é profissional)

Esse termo dar deve vir do tempo do vinho em tonel, quando as mulheres guardavam sua honra (virgindade) para entregá-la (dar) para o seu marido. Naquela época o homem tinha duas possibilidades para obter sexo, ganhar (ela deu) ou comprar (ela vendeu). Porém, desde a década de 70 e a revolução sexual, as mulheres lutaram e conquistaram o direito ao orgasmo, o direito sobre seu próprio corpo, direito de trepar com quem quisesse (termos usados por elas). Vocês conseguiram tudo isso mas aparentemente só nós homens realmente aceitamos e acreditamos nisso.

Se você trepa com um cara achando que ele vai querer namorar com você por causa disso, você está viajando, acorde. Nós queremos namorar, mas não só porque você trepou com a gente. Se você quer trepar com um cara, trepe, aproveite, goze, mas não espere nada em troca apenas por ter trepado. Não espere retribuição pelo dar, mesmo porque, se você obter algo em retorno, não é dar, é vender, e isso é feio. Nós preferimos o escambo do trepar mesmo.

Tags: ,

30 Respostas to “A supervalorização do “dar””

  1. Júlio César Says:

    Então são dois os tipos de pessoas que não dão: as mulheres e os judeus?

  2. gremunhoz Says:

    É por isso que eu digo: trepar é lúdico e dar é ridículo. Transar é o MÁXIMO. Eu sou côncava, RECEBO, não dou. Não desencaixo minha perseguida pra dar ao parceiro. No máximo eu empresto por um momento. Transar é lindo, porque há TROCA. E se a relação não é de troca, meu filho, minha filha… vá trepar em outras árvores!

  3. manualdaagenciarbs Says:

    O pior é que às vezes ela dá mesmo… uma tremenda dor de cabeça

  4. Zander Says:

    #orgasmoday

  5. Silvia Says:

    Perfeito!Rssss!

  6. Cris Says:

    sou mulher e concordo, mulher que ‘sai dando’ e quer algo em troca está viajando na maionese, se quer algo concreto com um homem é só não sair ‘dando por aí’, homem gosta de coisa difícil mesmo, ou pelo menos interessante huahauaha, enão me venham dizer que estou equivocada =p

  7. Lena Says:

    Exatamente por isso é que eu não entendo quando um idiota qualquer acha que tem qualquer chance comigo só porque me “comeu” uma vez. Quem escolhe sou eu. E JAMAIS, repito, JAMAIS assumiria mais que uma trepada casual com um cara que didn’t fuck my brains too!

  8. Lena Says:

    Seu comentário é extremamente sexista e arrogante. A imagem que vc constrói é a de que já teve muito do seu coração destruído em relações que foram mal-sucedidas pela baixa qualidade do seu desempenho sexual. Errei?

    • uatafoc Says:

      Oi Lena. Você é “complicada e perfeitinha”?

    • Mafê Says:

      Sexista?? NOT ! é real, quem é sexista é a mulherada hipócrita que ainda acha que pode segurar o cara por conta de sexo.
      Pior é aquela que ainda acredita no discurso, “nossa, nunca me senti assim com mais ninguém”…
      Este mesma mulherada que quer ser liberada, fazer o que quer mas depois, não segura a onda e acorda numa baita ressaca moral no dia seguinte…

  9. maestrobilly Says:

    Querido, por favor nos DÊ os comentarios das trolls … a gente goshta!!!

  10. maestrobilly Says:

    ahahahaha, sou eu a Mafê…. e não o Maestro Billy… ahaha que coisinha de viado…..

  11. O Ruminante Says:

    É isso ai, Valeu!

  12. Raima Fontenele Says:

    Sabe ROTULAR é complicado….
    E não é só mulher que se arrepende…
    Quem nunca já deu uma trepada que se arrependeu…
    Tratar SEXO com naturalidade tudo bem…
    Ficar entre o dar e comer não vamos nos levar a lugar nenhum…
    Tem mulher que parte para cima mesmo e não tá nem aí e foda-se o mundo assim como tem homens que tratam mulheres como objetos…
    Tem homens e mulheres para tudo e todos….
    Acho que essa liberdade de assuntos tão sérios que termina vulgarizando uma coisa bem maior…
    Nunca esqueçam que podem gerar vidas e você pode se entrelaçar com essa pessoa pelo o resto de sua vida…
    Quando eu era mais imaturo eu queria “comer” depois “trepar” depois “FAZER SEXO” depois “FAZER AMOR”…
    Depois eu vi que não deveria rotular meus desejos e sim qualificar…
    E queres saber Essa troca de energia é o MAXIMO… Se tem homem e mulher que ver ainda dar e comer… é porque nunca se entregou de corpo e alma…

  13. Beijomeliga Says:

    Prevejo muita gente querendo dar por aqui, heim?
    \o/

  14. hildernando Says:

    seria legal um twitter desse blog!! com atualizações e tirinhas de “é só pra te comer”

    follow CERTEZA!

  15. Zé Ricardo Says:

    Já vi nos comentários te chamarem de frustrado e machista. O próximo adjetivo será “viado”. Anote.

  16. Juliana Says:

    Eu discordo da sua afirmação de que a mulher não dá nada ao homem quando transa com ele. Eu acho o ato do sexo de uma beleza ímpar. Uma trepada, como você diz, envolve entrega, de ambos os lados, mesmo que ele (ou ela) não ligue no dia seguinte. E dar a si mesmo a outra pessoa é algo muito sério e grande e bonito.
    Sobre a parte “O único caso onde isso poderia ser considerado dar é se você vai contra a vontade e não vai pra aproveitar, apenas porque o outro quer.”, acho que você está completamente equivocado. Dar, inclusive pela definição dos dicionários, quer dizer ceder, oferecer. Sempre há a vontade de dar, no caso do dar. E qual é o problema com as mulheres que ganham a vida “dando”? Eu acho que elas merecem respeito tanto quanto qualquer mulher que você já “comeu” ou vai “comer” na sua vida. O mesmo respeito que merecem sua namorada ou sua esposa. Ninguém – homens ou mulheres – devem ser tratados como meros objetos, como no seu comentário: “Encarar o ato de abrir as perninhas e deixar alguém usar o seu corpo pra atingir o orgasmo”. E se a única coisa que as duas pessoas envolvidas querem é prazer, então tá tudo bem o dar por dar. E DAR, sim, querido.

    • uatafoc Says:

      Oi Juliana. Sim, sim, você está certa, porém, para contextualizar o texto corretamente, leia novamente a primeira frase.😉

      Verá que o contexto muda totalmente.

      Seja bem vinda.

  17. Henrique Henriques Says:

    Tenho alguns amigos que falam: Tá segurando esse treco aí por que? É de ouro por acaso? Lembrei muito dessa frase lendo certa parte do texto. Mas a realidade é que existem várias situações. Tem mulher que quer te segurar pelo sexo, tem mulher que quer te segurar pela falta do sexo. Tem mulher que escolhe bem, tem algumas que escolhem mal. Mulher que procura um homem de verdade, outras que procuram dinheiro. Tem mulher que chega, tem mulher que espera para ser chegada. Mas concordo que o “dar” pode ser mal interpretado.

  18. calenza Says:

    interessante esse blog aqui. bem bolado.

  19. Rachel Says:

    Achei justo!

  20. Julia Says:

    Eu só queria entender porque os homens idiotas pedem o telefone das mulheres?!

    Porque eu dou mesmo, é meu, eu dou pra quem eu quero… E não, não quero nada em troca, não quero retribuição de nada, a não ser o meu próprio prazer.

    E quando pedem meu telefone a resposta é sempre a mesma: Pra quê? Se eu sei que vc não vai me ligar… E nem quero que ligue.

    Não é porque dei o que é meu pra alguém que eu vou casar com essa pessoa.

    E eu dou sim, a perseguida é minha, dou pra que eu quiser…. E em troca, eu quero só o meu prazer.🙂

  21. Fabiana Says:

    Eu acredito que ninguém é feliz sem ter uma boa pitada de sagrado e uma grande porção de lascívo na vida e, tenho gozado a vida assim…

  22. Kelly Says:

    Fabiana, aprendi a nunca dizer palavras como ‘todos’, ‘ngm’, ‘td’, ‘nada’ qdo trata-se de pessoas, principalmente da sexualidade delas. Cada um tem seu jeitinho de ser feliz, por isso, tvz, eu considere meio inútil esse embate travado aqui do: ‘eu dou’, ‘eu não dou’, ‘quem come é a mulher’, ‘quem come é o homem’.. Costumo dizer q há dois tipos de pessoas: as q dão e as q comem e isso independe se são mulheres ou homens. Trata-se aqui de postura. A questão é q, tvz, hora damos, hora comemos. Isso depende de uma série de variáveis q não cabe pro momento pq eu não sou a Aline. Aliás, to morrendo de saudade dela! Alguém tem notícias??

  23. Kelly Says:

    P.S. Pq não conseguimos alcançar o coração das questões e discutir o q realmente o texto propõe? Poderíamos tentar, né?! 🙂

  24. Pati Says:

    Alguém me recomendeu seu blog, muito bom🙂 Não melhor do que eu meu, claro, mas muito bom.

    E sobre a supervalorização do “dar”… Já deu, né? Enquanto tiver homem besta achando bonito esse negócio de mulher que não transa com peguete por puro cu doce, vai ter mulher achando um abusurdo rachar a conta do motel, afinal de contas ela “deu”!

    Francamente.

  25. Juliana Says:

    KKKKKK Barbaridade e viva a diversidade opinial kkkkk
    Muito comedia isso aqui !!! kkkk
    Voce é bem aberto moço ta assustando uma galera ai com seu jeito de fla kkkkkk. Mas o que importa é a mensagem ne mess kkkk

    inte
    fica com DEUS =]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: